Enabling the Future Internet for Smart Cities

Enabling the Future Internet for Smart Cities

HackMobilidade 2018 propõe soluções para melhorar a mobilidade urbana em São Paulo com olhar feminino

No último domingo (02/09) aconteceu o HackMobilidade 2018. O HackDay reuniu 21 participantes, todas mulheres, e teve como objetivo analisar dados relacionados à mobilidade urbana em São Paulo para propor soluções que contribuam para uma cidade mais acessível para pedestres e ciclistas. Para isso, as participantes tiveram acesso a diversas bases de dados de órgãos públicos da cidade, como Secretaria de Saúde, Companhia de Engenharia de Tráfego, SPTrans, entre outros. Essas bases de dados incluem informações como acidentes de trânsito, multas de trânsito, atendimento hospitalares e óbitos.

O evento foi idealizado e organizado pelo USPCodeLab, a Ciclocidade e o InterSCity, e teve apoio da Yellow. O HackMobilidade 2018 aconteceu no MobiLab, o Laboratório de Inovação em Mobilidade da Prefeitura de São Paulo.

Durante as 10 horas de duração do evento, as participantes, organizadas em 5 equipes, desenvolveram suas ideias e soluções para a mobilidade. A maioria das equipes focou em problemas de segurança pública, o que mostra que esta é uma das principais preocupações relacionadas à mobilidade em São Paulo, especialmente para as mulheres.

No final do evento, as equipes apresentaram suas propostas e foram avaliadas por uma banca julgadora composta por Ana Carolina Nunes, diretora da Cidadeapé, Haydee Svab, pesquisadora em Mobilidade Urbana e Graziela Tonin, professora e pesquisadora em Engenharia de Software da Universidade Federal da Fronteira Sul.

A proposta vencedora foi o aplicativo Friend Tip, proposto por Iara Pereira, Jéssica Rocha, Lais Aguiar, Michelle Tanaka e Nataly Gonçalves. O Friend Tip traça rotas mais seguras para ciclistas. Além disso, o aplicativo identifica usuárias que realizam rotas similares para sugerir amigas para viagens em grupo. O Friend Tip usa informações sobre acidentes da CET e o mapa de ciclovias de São Paulo para identificar as rotas mais perigosas. As integrantes da equipe vencedora receberam R$ 200,00 em créditos para uso das biciletas Yellow, enquanto as demais participantes receberam R$50,00 cada.